Links de Acesso

As mil vozes de Gabriela Langa


Gabriela, cantora moçambicana

Gabriela, cantora moçambicana

Gabriela começou a cantar em português, mais precisamente começou a cantar o fado, fados de Dulce Pontes e Amália Rodrigues

Gabriela Mamie Zango Mubanguiane Langa é conhecida em Moçambique apenas como Gabriela. É uma voz e um nome já firmados no panorama da música do seu país. Prémio Revelação no Ngoma Moçambique 2001, Gabriela gravou nesse ano o seu primeiro álbum de parceria com o cantor angolano Yeye. Para Gabriela tudo começou em 1992, quando ingressou no grupo coral da escola portuguesa de Maputo.

Uma das interpretações mais populares do seu reportório é a canção “My Boo”, o que no calão americano significa “o meu namorado” ou “ a minha namorada”. A artista conta como se “apaixonou” por aquela composição quando ouviu pela primeira vez aquele trilho sonoro, num estúdio, na cidade de Pretória, na África do Sul.

Gabriela começou a cantar em português, mais precisamente começou a cantar o fado, fados de Dulce Pontes e Amália Rodrigues. Gabriela não hesita quando lhe é pedida uma “amostra” da sua interpretação de Amália, ao telefone.

Gabriela, uma jovem cantora moçambicana, com uma voz invulgar, uma interprete extremamente versátil, que passa do fado para o jazz, do jazz para a música ligeira. A carreira de Gabriela vai de vento em popa, mas sem grande alarde e com preocupações sociais. A cantora apoia diversos projectos, entre os quais a enfermaria de oncologia do Hospital Central de Maputo e a cadeia feminina de Nhavela.

Gabriela Langa também já fez cinema. Participou no filme “Quero Ser Uma Estrela” do realizador português José Carlos de Oliveiral, interpretando a canção “Mina na Wena”, o que em changane significa “Eu e Tu”.

XS
SM
MD
LG