Links de Acesso

Freedom House diz que liberdade na Internet está em queda

  • Redacção VOA

No relatório relativo a 2014, aquela organização afirma que mais de metade dos 65 países analisados endureceram as suas politicas de censura.

Segundo um novo relatório da organização de defesa dos direitos humanos, Freedom House, a liberdade de utilização da Internet através do Mundo diminuiu pelo quarto ano consecutivo à medida que um número cada vez maior de países impõe várias formas de censura e de supervisão da rede.

No seu último relatório hoje publicado, a Freedom House conclui que cada vez mais pessoas estão a ser detidas por causa das suas actividades na Internet e que muitas páginas de informação na Internet estão a ser alvo de maiores pressões por parte de governos para fornecerem dados ou para eliminarem parte do seu conteúdo.

No relatório relativo a 2014, aquela organização afirma que mais de metade dos 65 países analisados endureceram as suas politicas de censura desde Maio de 2013.

Alguns governos alargaram também os tipos de vigilância electrónica a que recorrem e incrementaram as medidas punitivas contra as actividades cibernéticas de cidadãos consideradas como inaceitáveis.

Laura Reed da Freedom House enunciou os países onde a liberdade de utilização da Internet tem vindo a ser mais limitada:“ Os declínios mais acentuados verificaram-se na Rússia, Turquia e Ucrânia e à semelhança dos anos anteriores os países com o pior comportamento continuam a ser o Irão, a Síria e a China”, disse ela.

O relatório salienta que a pontuação da Rússia tem vindo a descer nos últimos 5 anos e que desde o regresso de Vladimir Putin à presidência em 2012, o governo pôs em prática várias medidas para bloquear certos conteúdos na Internet.

A situação na Ucrânia piorou também especialmente por causa da violência contra utilizadores das redes sociais e jornalistas durante os protestos antigovernamentais em Kiev quando o antigo presidente Viktor Yanukovich ainda estava no poder.

O relatório da Freedom House refere também o aumento do número de prisões por causa de actividades na Internet:“ Essa situação verifica-se particularmente no Médio oriente e no Norte de África onde dos 11 países estudados, 10 procederam à detenção de utilizadores da Internet em 2014 “, disse Laura Reed.

O Irão, a Síria e a China foram os países com a pior classificação. Entre os países que aligeiraram o seu controle: a Birmânia, a Tunísia, Cuba e a Índia.

Os cibernautas americanos e no resto da Europa continuam a usufruir da maior liberdade apesar dos Estados Unidos terem perdido alguns pontos por causa de revelações de actividades de vigilância por parte de agências dos serviços secretos.

XS
SM
MD
LG