Links de Acesso

Francisco diz não ser estrela e revelou ter muito medo

  • Redacção VOA

Papa Francisco em conversa com jornalistas no avião

Papa Francisco em conversa com jornalistas no avião

Papa afirma ser servo dos servos de Deus.

O Papa Francisco rejeitou nesta segunda-feira, 28, o estatuto de estrela que lhe foi atribuído pela imprensa internacional depois da visita que terminou ontem a Cuba e aos Estados Unidos.

"As estrelas são bonitas para serem vistas. Gosto de olhar quando o céu está sereno, no verão... Mas o Papa deve ser o servo dos servos de Deus. Sim, nos meios de comunicação se usa isso, mas há outra verdade: quantas estrelas vimos que depois se apagam e caem. É uma coisa passageira. Por sua vez, ser o servo dos servos de Deus é bom; isso não passa. Eu penso assim", disse Francisco aos jornalistas no avião de regresso a Roma.

Frente a comentários de que terá sido ouvido com êxito nos Estados Unidos pelos representantes das maiores potências mundiais, o Papa afirmou não saber se tal êxito aconteceu porque tem medo dele mesmo.

"Sempre me sinto fraco, não sei, no sentido de não ter o poder. O poder também é uma coisa passageira, hoje está e amanhã não está", respondeu.

"O importante é se você, com o poder, pode fazer o bem”, continuou Francisco, lembrando que Jesus definiu o poder”.

O verdadeiro poder é servir, fazer os serviços mais humildes, e eu ainda tenho que avançar neste caminho do serviço, porque sinto que não faço tudo o que devo fazer. Este é o sentido que eu tenho do poder", considerou o Pontífice, que revelou que o que mais o surpreendeu na sua primeira visita aos Estados Unidos foi o povo.

"Fiquei surpreso com os olhares, o calor das pessoas, tão amável, uma coisa bela e também diferente", concluiu o Papa Francisco visitou Cuba e Estados Unidos de 19 a 27 de Setembro.

XS
SM
MD
LG