Links de Acesso

Chefe militar ameaça qualquer que tentar promover golpe de Estado na Guiné-Bissau

  • Redacção VOA

Biaguê Nan Tam diz que se algum militar tentar inverter a ordem constitucional vai para o cemitério.

O chefe de Estado Maior Geral das Forças Armadas (Cemgfa) da Guiné-Bissau, Biaguê Nan Tam, ameaçou nessa quinta-feira, 3, colocar no cemitério qualquer soldado que tentar inverter a ordem constitucional no país.

“Dou tolerância zero à intervenção militar na Guiné-Bissau. Nunca mais seremos parte do problema. Não há mais golpe de Estado comigo nas Forças Armadas. Qualquer soldado que o tentar não temos lugar nas prisões, mas sim nos cemitérios”, afirmou Nan, Tam numa intervenção no Estado Maior, citada pela Rádio Jovem.

O Cemgfa revelou haver indivíduos que, ao invés de investirem os seus dinheiros na campanha da venda da castanha de caju, estão a tentar instigar soldados a criar confusões no país, algo que não vai ser tolerado pelo alto comando.

Para Nan Tam, os sucessivos golpes de Estado “não trouxeram nada ao país a não ser desgraças e sofrimento para o povo”.

Por isso, o mais alto responsável das Forças Armadas pediu à comunidade internacional o levantamento das sanções impostas a vários oficiais, justificam que muitos necessitam, por exemplo, ir ao exterior para tratamento.

Biaguê Nan Tam fez estas afirmações numa cerimónia em que recebeu os tradicionais cumprimentos de ano novo por parte de soldados e oficias.

No acto esteve presente o antigo Cemgfa e líder do golpe de Estado de 12 de Abril de 2012, António Indjai, que é um dos alvos das sanções internacionais.

XS
SM
MD
LG