Links de Acesso

FNLA e CASA manifestam dúvidas quanto ao censo no Uíge


Representante da CASA-CE diz que membros da oposição não são escolhidos para agentes recenseadores.

Dirigentes da FNLA e da CASA CE no Uíge manifestaram dúvidas quanto ao processo de recenseamento da população na província.

O censo populacional vai realizar-se através de Angola este mês numa operação de grande envergadura.

Mas António Serrote, secretário para os assuntos parlamentares da FNLA no Uíge, acredita que não será possível realizar o recenseamento da população em apenas 15 dias.

O secretário da CASA-CE no Uíge António Fernando foi da mesma opinião e revelou a exclusão de alguns agentes de campo por pertencerem aos partidos políticos na oposição.

“Só se está a vincular no quadro deste registro elementos do MPLA e dos outros partidos da oposição não estão a fazê-lo”, disse, acrescentando que há um risco do censo “ser também um comité de especialidade do MPLA”.

O coordenador dos serviços provinciais de estatísticas Domingos Dias Bengui disse que a província do Uíge necessita de mais de 5.000 agentes de campo para corresponder à demanda populacional.

Bengui acrescentou ainda que actividade do censo na província está assegurada com 35 viaturas.

“Temos a necessidade de 5.793 agentes de campo”, disse afirmando que terminada a formação vamos apurar os supervisores necessários para a província do Uíge”.

No acto da abertura do seminário de formação dos agentes de campo na província do Uíge, o vice-governador para o sector económico Carlos Mendes Samba solicitou aos participantes a terem um espírito patriótico e aos formadores a observarem com rigor na transmissão dos conhecimentos.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG