Links de Acesso

Flec/Fac acusa Presidente angolano de ignorar pedidos de diálogo

  • Redacção VOA

Nzita Tiago

Nzita Tiago

Organização pede ajuda da Grã Bretanha para forçar Luanda a entrar em negociações.

O dirigente do movimento independentista de Cabinda Flec/Fac disse que as repetidas tentativas de estabelecer um diálogo com as autoridades angolanas foram ignoradas.

Em entrevista à VOA, Nzita Tiago revelou ter escrito várias vezes ao Presidente José Eduardo dos Santos a pedir um diálogo sobre como resolver a situação em Cabinda, mas que nunca obteve resposta.

A organização escreveu, entretanto, uma carta ao Governo britânico a pedir que Londres ajude “na busca de uma solução urgente para o conflicto em Cabinda”.

“A situação em Cabinda poderá tornar-se muito perigosa”, diz o comunicado onde revela o pedido.

O documento afirma ainda que para se “evitar a escalada iminente da violência, a Flec/Fac pede que sejam aplicadas sanções económicas e militares contra o regime angolano como meio de forçar o Governo a negociar a paz”.

Na entrevista, Nzita Tiago acusou as autoridades angolanas de torturar presos e de enviar agentes através das fronteiras de Cabinda para assassinar oponentes da presença angolana emna província.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG