Links de Acesso

Flec anuncia regresso à via militar em Cabinda

  • Redacção VOA

Apoiantes da Flec, Cabinda (Arquivo)

Apoiantes da Flec, Cabinda (Arquivo)

A organização diz que não vai parar até que Luanda aceite dialogar.

A Frente de Libertação do Estado de Cabinda (Flec) anunciou esta quinta-feira a retomada da "via militar" até que de forma "séria e concreta" o Governo angolano decida dialogar.

Em comunicado enviado à imprensa, a direção político-militar da Flec/Fac (Forças Armadas Cabindesas) alerta a comunidade internacional de que "Cabinda é um território em Estado de guerra" e que a circulação de pessoas "é seriamente desaconselhada".

"A FLEC/FAC não se responsabiliza pelas vítimas e danos colaterais resultantes do conflito em curso", lê-se no comunicado, assinado pelo porta-voz do movimento Jean Claude Nzita.

O comunicado acrescenta que esta tomada de posição resulta do "silêncio de Angola a todos os convites para o estabelecimento de um diálogo alargado com todas as forças vivas cabindesas", tendo em vista "a negociação de um acordo para a paz para Cabinda".

A organização critica o "silêncio da comunidade internacional" sobre Cabinda, e aponta o dedo "muito particularmente a Portugal, França, Reino Unido, Estados Unidos da América".

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG