Links de Acesso

FLEC acusa políticos portugueses de hipocrisia em relação ao enclave de Cabinda


A Frente de Libertação do Estado de Cabinda (FLEC) acusou hoje, Quarta-feira 13, o parlamento e a classe política portuguesa de "apatia, silêncio e hipocrisia" sobre a situação naquele enclave e de subjugação ao poder em Angola. Num comunicado, datado de Paris e assinado pelo porta-voz da FLEC, Jean Claude Nzita, a direcção político-militar daquela organização "desmente as declarações falaciosas" da chefia do Estado-Maior das Forças Armadas Angolanas sobre a situação estável em Cabinda.

A FLEC diz que demonstram falta de conhecimento sobre a "real situação militar no território" ou pretendem "fornecer à comunidade internacional uma deturpaçãoo total da realidade". A organização insiste "que a via para a resolução do conflito em Cabinda passa forçosamente pelo diálogo" e desafia o Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, a abrir um "processo negocial polÌtico e pacífico" com a FLEC, que reclama a independência de Cabinda.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG