Links de Acesso

Fifa diz que é um dia dificil, mas bom para a organização


Walter De Gregorio, director de comunicações da Fifa

Walter De Gregorio, director de comunicações da Fifa

Quatro dos acusados declararam-se culpados.

O mundo do futebol, e não só, foi abalado nesta quarta-feira, 27, pela prisão de nove dirigentes e cinco parceiros da Fifa a apenas dois dias do congresso que vai eleger o presidente. Da organização

O director de comunicações da Fifa Walter de Gregorio tentou dar um tom positivo ao escândalo afirmando que tinha sido a direcção da organização quem entregou às autoridades o relatório de uma investigação independente pedida por ela a acusações de corrupção na concessão dos mundiais da Rússia e do Qatar, em 2018 e 2022, respectivamente.

“É uma ocasião difícil, não é agradável estar aqui em frente a vocês a tentar explicar algo que não é bom. Ao mesmo tempo para nós, para a Fifa, isto é bom. É bom porque confirma que estamos na via correcta. Magoa, não é fácil, mas é o único rumo a tomar”, disse Gregoria.

O porta-voz tornou claro que o presidente Sepp Blatter não se tenciona demitir

“Ele é presidente e dentro de dois dias há eleições. Se os 209 membros o reelegerem então ele será presidente para os próximos quatro anos. Ele está concentrado no congresso. Podemos dize que o stress é um pouco mais elevado hoje do que ontem, mas ele está calmo porque sabe como foi agora confirmado mais uma vez que ele não está envolvido”, adiantou.

Interrogado se há a possibilidade dos mundiais do Qatar e da Rússia serem cancelados devido a acusações de subornos, Walter de Gregorio respondeu que não podia entrar em especulações.

“Os mundiais do Qatar e da Rússia vão realizar-se. Isso é um facto, hoje eu não vou especular sobre o que se poderá passar amanhã ou depois de amanhã ou noutro dia”, conclui Walter de Gregorio, director de comunicações da Fifa sobre o caso que ainda vai dar muito que falar.

Após o anúncio da prisão, quatro dos acusados – Chuck Blazer, antigo secretário da Concacaf, Darrier Warner, empresário, José Whailla, empresário brasileiro da Traffic Sports, e Daryan Warner – declaram-se culpados.

Segundo o Internacional Business Times, Blazer já se havia dado como culpado entre 2013 e 2014, mas a informação só foi divulgada hoje.

As acusações podem levar a uma condenação de 30 anos, bem como multas para os indivíduos em cerca de 500 mil dólares para cada um deles.

XS
SM
MD
LG