Links de Acesso

Federação vai propôr prémio de jornalistas da CPLP

  • Isaías Soares

Presidente da Assembleia Geral da Federação de Jornalistas de Língua Portuguesa Eduardo Constantino

Presidente da Assembleia Geral da Federação de Jornalistas de Língua Portuguesa Eduardo Constantino

Jornalismo, Democracias modernas, Regulação, em discussão

O primeiro congresso dos filiados da Federação dos Jornalistas de Língua Portuguesa (FJLP) deverá acontecer no próximo ano em Cabo-Verde recomendou a quarta Assembleia Geral da referida associação realizada segunda-feira última em Malanje.

O evento que decorreu sob orientação do Presidente da Assembleia Geral da FJLP Eduardo Constantino, em torno do lema “Associativismo jornalístico nos países de Língua Portuguesa, constrangimentos e desafios”, defendeu a projecção de acções para a integração da mesma na Comunidade de Países de Língua Portuguesa com o estatuto de observador.

A Declaração de Malanje produzida por representantes de Angola, Macau e Moçambique defende a formação profissional dos filiados, a legalização de demais organizações do género e a criação do prémio internacional de jornalismo de língua portuguesa.

“Foi encorajada igualmente a buscar parceria no sentido de desenvolver acções concreta de formação conforme previsto nos estatutos, as organizações membros da FJLP que ainda não estão legalizadas foram encorajadas a acelerarem o processo, por forma a facilitar a constituição e reconhecimento da agremiação como uma entidade de jornalistas da língua portuguesa”, lê-se no comunicado.

O órgão “recomendou à AJECO e o Sindicato de Jornalistas de Angola para agilizar o processo de criação do prémio internacional de jornalismo de língua portuguesa a implementar a partir de 2015, conforme a decisão tomada na reunião de Maputo”.

A Declaração de Malanje refere ainda que “as agremiações membros são chamadas a avançarem num período de seis meses no máximo de um ano para actualização e divulgação do regulamento para a motivação de potenciais patrocinadores, incluindo instituições académicas para que o prémio seja, também na forma de estudo”.

Empresas e entidades transnacionais representadas nos países e regiões de língua portuguesa serão doravante convidadas a se alistarem como membros beneméritos da FJLP para ajudarem a mitigar as dificuldades de ordem organizacional e de deslocação.

As reuniões da federação vão continuar a ter lugar no primeiro quadrimestre de cada ano, como está plasmado nos estatutos refere o documento rubricado nesta província, onde os membros da assembleia-geral reconheceram o empenho dos responsáveis da Associação dos Jornalistas Económicos de Angola (AJECO) e do Sindicato do Jornalistas de Angola para a materialização dos objectivos preconizados.

A reunião de Malanje encorajou os jornalistas de São Tomé e Príncipe e Guiné Bissau a tomarem iniciativa nos respectivos estados para acolher eventos da federação, ao contrário das realizações que têm lugar em Angola, Brasil, Cabo-Verde, Macau, Moçambique e Portugal.

Jornalismo, Democracias modernas, Regulação, em discussão

Uma conferência internacional antecedeu a Assembleia Geral que discutiu temas relacionados com o jornalismo nas democracias modernas, a problemática da regulação do sector da comunicação social nos países de língua portuguesa e as experiências da actividade das organizações dos jornalistas sobre o quadro legal nos dois países.

O Presidente da Assembleia Geral, Eduardo Constantino precisou que Malanje foi o epicentro da criação da associação de âmbito regional.

“E a partir deste encontro havido aqui em Malanje foi lançada a semente para podermos concretizar o sonho que vínhamos tendo há quase três décadas, de criação de uma estrutura que possa coordenar as actividades no seio dos nossos países”, disse.

Malanje chefe do centro de documentação e informaçao Manuel de Carvalho

Malanje chefe do centro de documentação e informaçao Manuel de Carvalho

O chefe do Centro de Informação e Documentação (CDI), Manuel de Carvalho que falava na abertura do encontro em nome do governador local disse que o Executivo vai apoiar incondicionalmente as resoluções da quarta Assembleia Geral da Federação do Jornalistas de Língua Portuguesa.
XS
SM
MD
LG