Links de Acesso

Febre amarela já provocou 36 mortes em Angola

  • Redacção VOA

Uíge regista primeiros dois casos da doença.

O número de mortes por febre amarela em Angola subiu de 26 para 36 durante o fim de semana, revelou à rádio pública a directora nacional de Saúde Publica.

Adelaide de Carvalho adiantou ainda que o número de casos disparou de 96 para 150 na última semana.

A província do Uíge registou os primeiros dois casos, juntando-se assim a Luanda, Huíla e Huambo.

As autoridades oficiais encerraram hoje para trabalhos de desinfestação e recolha de lixo o mercado informal do quilómetro 30, local onde se registaram os primeiros casos, em Dezembro de 2015.

As suspeitas de que as vacinas possam não ser suficientes para a demanda, como denunciado pelo presidente do Sindicato dos Enfermeiros na semana passada, estão a provocar enormes bichas nos postos de vacinação abertos no município de Viana e no próprio mercado do quilómetro 30, em Luanda.

Entretanto, o responsável municipal de saúde, Mateus Neto, declarou hoje a uma rádio local que a população deve manter-se tranquila e garantiu que a campanha de vacinação em curso terá a duração de uma semana, havendo a possibilidade de este prazo ser dilatado em função de demanda.

“Há vacinas que chegam para a planificação feita”, declarou.

A campanha prevê imunizar até um milhão e meio de crianças e grávidas e também acções de sensibilização das populações para a eliminação de águas estagnadas, protecção contra mosquitos, distribuição de desinfectantes para água e acções de desinfestação de casas.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG