Links de Acesso

FAO quer apoiar aquacultura em São Tomé e Príncipe

  • Óscar Medeiros

Hélder Muteia visita São Tomé e Príncipe

A agência da ONU para Agricultura e Alimentação (FAO) está decidida a apostar no sector das pescas em São Tome e Príncipe.

Após ter financiado o projecto de apoio à melhoria de comercialização dos produtos da pesca, a FAO iniciou negociações com o Governo são-tomense com vista à exploração das potencialidades no domínio da aquacultura e, ao mesmo tempo, pretende ajudar as autoridades no combate a pesca ilícita e não declarada.

O coordenador sub-regional da FAO para África Central, Hélder Muteia, considera que o arquipélago "reúne todas as condições para receber o apoio da organização com vista à fiscalização, protecção e rentabilização da sua fauna marítima".

A FAO também está pronta para ajudar o governo no desenvolvimento da aquacultura.

Pescadores em São Tomé e Príncipe

Pescadores em São Tomé e Príncipe

Muteia reuniu-se com o ministro das Finanças, Comércio e Economia Azul e assegurou que o avanço dessas iniciativas "só depende da vontade política" do governo.

Aquele responsável defende a participação do sector privado estrangeiro no projecto de aquacultura que a FAO pretende desenvolver no país.

Numa análise aos projectos que aquela agênciaa tem para São Tome e Príncipe, o analista Liberato Moniz assegura que "o país reúne toadas as condições para o sucesso dessas iniciativas", mas há um trabalho de casa por fazer.

XS
SM
MD
LG