Links de Acesso

Familiares de activistas marcham no sábado

  • Coque Mukuta

Nito Alves

Nito Alves

Mãe de Nito Alves diz que autoridades não querem que o filho use esse nome.

Familiares dos 15 jovens detidos a 20 de Junho por alegadamente estarem a preparar um golpe de Estado contra o Presidente da República e membros do Governo vão realizar uma “marcha de repúdio” no próximo sábado, 8, em Luanda.

Elas se dizem revoltadas com a permanência dos seus parentes na cadeia há 45 dias.

A marcha terá início no Largo da Independência, às 13 horas, passará por várias ruas, até entregar uma petição ao procurador-geral da República, general João Maria de Sousa, a exigir a libertação dos detidos.

“Meu filho, estou preparada e não vou faltar nesta marcha”, garantiu Adália Chivonde, mãe de Nito Alves.

A situação, segundo Chivonde é muito triste ao ponto de, segundo ela, ter sido interrogada na passada segunda-feira na comarca de Calomboloca sobre a origem do nome do filho.

E mais: “Pelas interrogações, eles não querem que continue com esse nome”, revelou Chivonde.

Solidários estão também vários amigos, alguns deles muito conhecidos na sociedade angolana.

Orlando Sérgio, conhecido actor do Programa Conversas no Quintal da Televisão Pública de Angola, afirma que ninguém acredita que os jovens queriam dar um golpe de Estado com caneta e reitera a sua confiança nos jovens.

“Num Estado em que a democracia são as eleições fraudulentas, não se pode fazer activismo e eles não fazem nada de mais”, disse.

De recordar que o prazo da prisão preventiva termina hoje, mas até agora a Procuradoria Geral da República não se pronunciou ainda se vai pedir que eles continuem presos.

XS
SM
MD
LG