Links de Acesso

Faltam hotéis em Malanje

  • Isaías Soares

 Hotel e restaurante Yolaka em Calandula

Hotel e restaurante Yolaka em Calandula

Novas unidades deverão ser abertas no próximo ano.

O sector de turismo em Malanje luta com uma grande falta de hotéis para acudir à demanda.

Os números relativos aos primeiros oito meses do ano indicam uma queda de receitas no turismo devido à crise financeira que afecta o país.

Até agora, o turismo gerou 30 milhões de kwanzas em receitas, segundo o director provincial do Comercio, Hotelaria e Turismo José Domingos André, lembrando que, no ano passado, foram angariados mais de 256 milhões de wwanzas.

Quatro hotéis funcionam nos municípios de Malanje e de Calandula, perfazendo uma capacidade de 387 quartos, um total irrisório para a satisfação dos turistas e funcionários que escalam a região.

Domingos André anunciou a construção de cinco novos hotéis.

“Nós em Malanje ainda não nos sentimos satisfeitos por aquilo que é a oferta de infra-estruturas no domínio da hotelaria porque existem dias ou eventos que se realizam aqui e chegamos a não ter espaços para acomodar as pessoas”, afirmou.

Os hotéis Palanca e Regina II com 77 quartos vão juntar-se à cadeia hoteleira de Malanje toda de gestão privada.

O município de Cacuso, a oeste desta capital, tem em construção dois estabelecimentos hoteleiros, um com mais de 120 quatros e outro com 35, cujas inaugurações foram aprazadas para o próximo ano como resultante da crise financeira que afecta Angola.

XS
SM
MD
LG