Links de Acesso

Falta de salários afecta ensino em Malanje

  • Isaías Soares

Província tem também déficite de dois mil professores.

A falta de pagamento de salário, desde Junho, aos professores está a afectar o ensino em algumas escolas de Malanje.

Receia-se que muitos professores irão deixar de dar aulas devido a esta situação.Sem dinheiro eles não conseguem custear os custos da deslocação diária e procuram outras formas de sobrevivência.

Gabriel Boaventura

Gabriel Boaventura

A este problema junta-se o facto de Malanje ter um deficit de mais de dois mil professores,revelou director provincial da educação, ciência e tecnologia, Gabriel Boaventura.

O governante que acompanhou o chefe do executivo local, Norberto Fernandes dos Santos, numa digressão de 48 horas aos municípios do Luquembo, Quirima e Kambundi-Katembo referiu que aguarda pela estratégia do governo provincial que tem o igual número de lugares para toda a função pública.

Ele referiu que outros professores perderam a vida, transferidos ou reformaram e que “o governador informou-nos recentemente que o Ministério das Finanças garantiu mais de duas mil vagas para toda a província”.

Gabriel disse que os treze municípios do interior de Malanje carecem de escolas do II Ciclo do Ensino Secundário.

A execução das obras dependerá da negociação de uma linha de crédito, cuja proposta foi submetida ao Ministério angolano das Finanças.

“A construção de escolas do ensino secundário não é um problema que deve ser visto apenas para a região (Songo), poís que todos os municípios do interior apresentam o mesmo problema”, confirmou.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG