Links de Acesso

Falta de divisas leva fábrica de sapatos a parar no Sumbe

  • Fernando Caetano

António Valente sócio-gerente da fábrica de calçados do Sumbe, Angola

António Valente sócio-gerente da fábrica de calçados do Sumbe, Angola

Empresário diz esperar divisas desde Fevereiro para pagar fornecedores.

O sócio-gerente da AS-Fábrica de Calçados de Angola, sedeada na cidade do Sumbe, denunciou dificuldades que podem levá-lo a fechar a unidade em breve.

António Valente revelou que desde Fevereiro espera pela aquisição de 120 mil dólares, mas o banco Keve não consegue desbloquear a situação porque diz que o Banco Nacional de Angola (BNA) não está a vender divisas.

Para Valente, é uma resposta muito estranha porque o BNA procede todos fins-de-semana ao leilão da venda de divisas.

“Temos o dinheiro no banco desde Fevereiro para pagar as mercadorias, as matérias-primas lá fora e o banco ainda não fez a transferências para os nossos fornecedores para nós podermos continuar a trabalhar”, lamentou Valente que, devido a este impasse, vê-se obrigado a mandar para a casa cerca de 50 trabalhadores jovens.

A fábrica está com uma produção de mil pares de calçados por dia e tem encomendas para os próximos quatro ou cinco meses que estão em risco.

XS
SM
MD
LG