Links de Acesso

Possíveis mudanças no topo da hierarquia militar angolana

  • Coque Mukuta

General Kopelipa pode passar à reforma

General Kopelipa pode passar à reforma

Generais deverão passar à reforma em Angola. Exército diz-se pronto a apoiar governo na transição

Com a indicação do actual ministro da Defesa, João Lourenço, para cabeça-de-lista do MPLA às eleições deAgosto, alguns generais angolanos poderão passar à reforma.

É o início de uma reforma nas Forças Armadas Angolanas (FAA) que começa a ser entendida como sendo um passo para facilitar a transição do poder actual em Angola.

O Presidente da República deverá reunir nos próximos dias o Conselho de Segurança Nacional, conforme estipula o artigo 136.º da Constituição da Republica de Angola.

Na última reunião, realizada há mais de dois anos, José Eduardo dos Santos assinou uma ordem em que passou à reforma vários generais angolanos.

A mesma, no entanto, não foi executada, por, segundo as nossas fontes, vários dos generais terem exigido imunidade e benesses.

Agora, de acordo com uma fonte da VOA, no âmbito da transição em curso, vários generais deverão passar à reforma, entre eles Manuel Hélder Vieira Dias Júnior, conhecido por "Kopelipa" e actual ministro de Estado e chefe da Casa Militar.

A mesma fonte indica que, depois das eleições e em caso de vitória do MPLA, Kopelipa deverá ser indicado para embaixador, bem como alguns colegas de patente.

A propósito, o site Makaangola revela que outros generais passarão à reforma, entre eles, José Maria, chefe do Serviço de Inteligência e Segurança Militar (SISM) e chefe da Unidade de Guarda Presidencial (UGP), José Maua, chefe da Unidade de Segurança Presidencial (USP), e Alfredo Tyaunda.

Entretanto, o secretário de Estado da Defesa Nacional, Gaspar Santos Rufino, disse nesta quarta-feira, 8, na abertura da reunião dos dirigentes das FAA, que o exército está pronto para apoiar o Executivo nesta fase de transição.

“Que correspondam à nova etapa histórica que terá o momento mais alto no mês de Agosto com a realização das eleições gerais, sendo por isso que as Forças Armadas já estão a dar o sua contribuição nesta fase do registo eleitoral, estamos certos de que, tal como nas eleições anteriores, estarão prontas para apoiaram o Executivo no seu esforço de realizarem tais eleições em condições de estabilidade e segurança em todo país”, sublinhou.

A reunião do Conselho de Segurança Nacional deverá abordar propostas para os cargos de ministro da Defesa, chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas Angolanas, chefe de Estado-Maior do Exército, dos comandantes das regiões militares, assim como de outros postos importantes do exército.

A sua Opinião

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG