Links de Acesso

Eurodeputada diz que situação dos direitos humanos em Angola não pode ser pior

  • Alvaro Ludgero Andrade

Ana Gomes

Ana Gomes

Ana Gomes aborda também o caso Kalupeteka, a crise dos emigrantes no Mediterrâneo e as relações Europa-África.

A eurodeputada portuguesa Ana Gomes está a pressionar a União Europeia para se pronunciar sobre o caso Rafael Marques e os direitos humanos em Angola.

Segundo Gomes, o julgamento de Marques, “demonstra o poder que alguns indivíduos têm para violar a legalidade e moldar a actuação das instituições, inclusive as judiciais, aos seus interesses privados, e sucede em vários outros casos de violação de direitos humanos registados em Angola”.

O caso Kalupeteka também está na agenda da eurodeputada que procura dados sobre o que terá acontecido no monte Sumi, no Huambo a 16 de Abril.

Na rubrica Agenda Africana da VOA, Ana Gomes diz que a situação dos direitos humanos em Angola não pode ficar pior, analisa a crise dos emigrantes no Mediterrâneo e considera que a Europa falhou e defende o combate à corrupção e à lavagem de capitais em África como pressuposto de uma parceria estratégica entre a Europa e África.

Acompanhe:

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG