Links de Acesso

Com cerca de 1 milhão de adeptos a atravessar a fronteira polaca-ucraniana as autoridades fronteiriças cooperam numa rara mostra de unidade

O campeonato europeu de futebol 2012 está a mais de meio tendo como pano de fundo a Polónia e a Ucrânia. Atravessar a fronteira entre os dois países pode levar 20 horas - pelo que levar a cabo um evento desta natureza em dois países apresenta dificuldades únicas nas fronteiras aos adeptos que seguem as suas equipas de uma cidade para outra.

E com cerca de um milhão de adeptos de futebol a atravessar a fronteira entre a Polónia e a Ucrânia durante o campeonato europeu, as autoridades fronteiriças em ambos os lados estão a cooperar numa rara mostra de unidade.

Os guardas ucranianos revistam passaportes em território polaco. Foram criadas faixas especiais para permitir aos adeptos do futebol evitarem o trânsito normal.

Guardas da agência de fronteiras da União Europeia, Frontex, estão também colocados na área para ajudar. A Voz da América falou com Rene Hugen, um polícia holandês, na passagem fronteiriça de Medyka.

“Lembramos às pessoas a uns 2 ou 3 quilómetros da fronteira, para escolherem a faixa correcta para evitarem os atrasos o mais possível.”

Os guardas fronteiriços estão também atentos aos traficantes de seres humanos que podem tirar vantagem dum mais simplificado controlo fronteiriço.

Contrabandistas escondem geralmente a sua mercadoria em comboios. As redes criminosas no lado polaco recolhem os bens e vendem-nos na Europa Ocidental – onde as vendem por um preço 10 vezes mais do que o original. O capitão Mariusz Korcynski chefia a guarda fronteiriça polaca local.

“Por vezes encontramos telefones escondidos debaixo das carruagens, que são usados para conduzir os contrabandistas à carruagem onde estão escondidos os cigarros.”

No Norte, o rio Bug divide os dois países – e os contrabandistas e migrantes ilegais exploram esta fronteira sem vedação.

Quando o rio vai seco é possível atravessá-lo facilmente a pé em certas partes. Mas nas últimas semanas e já durante o campeonato europeu de futebol choveu forte na Polónia, pelo que subiu o nível dos rios. O que significa que os contrabandistas procuram barcos para atravessar o rio.

Mais para sul, a patrulha fronteiriça polaca anda a cavalo. O que lhe permite ver acima da vegetação que cresceu alta devido às chuvas.

Do lado oposto, os guardas ucranianos usam veículos de fabrico russo para negociar o terreno difícil. O coronel Krook Ivanovich comanda a unidade policial local.

“Introduzimos algumas inovações como a de tornar mais fácil cruzar a fronteira sem comprometer a segurança, porque não excluímos as tentativas, neste período, de contrabando de armas, drogas e cigarros.”

Vários dirigentes europeus recusaram seguir as suas equipas até à Ucrânia, alegando maus tratos infligidos à encarcerada líder da oposição Yulia Tymoshenko. A sua prisão ensombra o campeonato planeado para impulsionar o relacionamento entre a Ucrânia e a União Europeia.

E com o tráfego a processar-se com ligeireza muitos adeptos do futebol dizem que a Polónia e a Ucrânia conseguiram realizar uma boa competição.

XS
SM
MD
LG