Links de Acesso

EUA congratulam-se com anúncio de que Moçambique está livre de armas

  • Redacção VOA

Foi um dos países mais minados do mundo.

Os Estados Unidos saudaram nesta quinta-feira, 17, o anúncio do Governo moçambicano de que o país está livre de minas terrestres.

Em nota, o porta-voz do Departamento de Estado, John Kirby, considerou que, à semelhança do que acontece com outros países, a desminagem do país permitirá a Moçambique entrar numa fase de total “recuperação e desenvolvimento pós-conflito”.

Desde 1993, quando Moçambique emergiu de décadas de conflitos como um dos países mais afectados por minas terrestres do mundo, os Estados Unidos investiram, juntamente com outros países, mais de 55 mil milhões de dólares para melhorar a segurança das comunidades locais no âmbito do programa de Destruição de Armas Convencionais dos Estados Unidos.

Através dessa parceria - que inclui a comunidade internacional de doadores e organizações de desminagem humanitária – “foi realizado um trabalho diligente para a segurança das pessoas, evitando lesões através da educação da comunidade e fornecendo serviços médicos e sociais aos sobreviventes de acidentes.

O comunicado diz ainda que os Estados Unidos têm “orgulho de ser o maior fornecedor mundial de assistência técnica e financeira aos países que têm de enfrentar esse desafio humanitário”.

John Kirby destacou que, desde 1993, os Estados Unidos investiram 2,5 mil milhões de dólares para ajudar mais de 90 países a diminuir as ameaças representadas pelas minas terrestres e explosivos remanescentes de guerras.

“Nossos esforços têm reduzido drasticamente a taxa de minas e ajudaram 16 países declararem-se livres das minas terrestres”, conclui o porta-voz do Departamento de Estado Americano.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG