Links de Acesso

Etiópia: Grupos armados do Sudão do Sul matam mais de 140 pessoas na zona fronteiriça

  • Redacção VOA

Campo de refugiados em Gambella, Etiópia

Campo de refugiados em Gambella, Etiópia

Grupos armados do Sudão do Sul mataram 140 pessoas e sequestraram muitas crianças, na zona fronteiriça, anunciaram, hoje, 17, as autoridades etíopes.

As autoridades concluíram que o ataque de sexta-feira, 15, em Gambella, foi realizado por homens armados da etnia Murle, originaria da região sudanesa de Jonglei.

O ministro etíope da comunicação, Getachew Reda, disse que os atacantes não têm nenhuma relação com as forças governamentais e rebeldes.

A Etiópia acomoda milhares de refugiados do Sudão do Sul. Em Gambella, vivem 272 mil deles.

O conflito no Sudão do Sul, que eclodiu em 2013, fez, pelo menos, dois milhões de deslocados.

Recorde-se que Riek Machar, líder rebelde do Sudão do Sul, é esperado amanha, 18, em Juba, no quadro do esforço para o restabelecimento da paz.

XS
SM
MD
LG