Links de Acesso

Jovens reconhecem ameaças contra crianças e adolescentes na Internet

  • Redacção VOA

Unicef ouviu 10 mil jovens de 18 anos em 25 países.

Um estudo do Fundo das Nações Unidos para a Infância (Unicef) divulgado nesta segunda-feira, 6, revela que oito em cada 10 jovens de 18 anos reconhecem que as crianças e adolescentes correm risco de abuso sexual na Internet e mais de metade acreditam que os amigos têm comportamentos arriscados online.

O resultato é de um inquérito realizado junto de 10 mil adolescentes de 18 anos em 25 países em todo o mundo intitulado "Perigos e possibilidades: Crescer online".

O estudo revela também que mais de 40 por cento dos jovens começou a usar a Internet antes dos 13 anos.

“À medida que o acesso à Internet se torna mais fácil, a violência contra as crianças ganha novas dimensões, com consequências profundamente perniciosas e que podem alterar vidas", escreve o director adjunto e responsável pela protecção das crianças no Unicef, Cornelius Williams.

O novo relatório conclui também que os adolescentes estão confiantes com a sua própria capacidade de se manterem seguros e quase 90 por cento dos entrevistados acreditam que podem evitar perigos online.

No inquérito, cerca de seis em cada 10 adolescentes disseram conhecer novas pessoas online, mas apenas 36 por cento acreditam fortemente que podem reconhecer quando elas mentem sobre a sua verdadeira identidade.

Outros dados informam que mais de dois terços das meninas (67 por cento) concordam fortemente que ficariam preocupadas se recebessem comentários sexuais ou pedidos através da Internet,enquanto apenas 47 por cento dos rapazes têm essa preocupação.

Entretanto, em caso de ameaças online, a grande maioria dos entrevistados diz que procura ajuda nos amigos, pais ou professores, enquanto menos da metade não sabe como ajudar em amigo em risco.

XS
SM
MD
LG