Links de Acesso

Estudantes universitários angolanos dizem temer o futuro

  • Manuel José

Universidade Agostinho Neto

Universidade Agostinho Neto

Associação Angolana dos Direitos do Consumidor avisa que alunos não podem ser penalizados.

A Associação Angolana dos Direitos do Consumidor (Aadic) escreveu ao Ministério do Ensino Superior a avisar que os estudantes não podem ser penalizados devido à situação irregular de muitas universidades, reconhecida pelo próprio Governo.Hoje, os deputados da 10ª. comissão da Assembleia Nacional tomaram nota desta preocupação colocada pela Aadic, mas um jurista desdramatizou a situação.

Os estudantes dizem-se bastante inquietos pela situação e temem pelo seu futuro depois de um documento do Ministério ter reconhecido a ilegalidade de muitos estabelecimentos de ensino superior.

No encontro desta terça-feira, 4, com parlamentares, o presidente da Aadic pediu para que “esta esta medida não penalize os estudantes e chame a atenção das universidades".

"Se as coisas chegaram a este ponto há que responsabilizar alguém”, disse o deputado Alexandre Sebastião André, que lembra que “o cidadão estudante é consumidor e não deve pagar pela inércia das autoridades publicas"

Em conversa com a VOA, o jurista Pedro Kaparacata desdramatiza a situação e diz não haver motivos para alarmes.

"Em Angola o ilegal é normal e este comunicado do Ministério do Ensino Superior não deve preocupar os estudantes porque isto acontece noutras áreas da saúde, das igrejas, etc.", concluiu.

XS
SM
MD
LG