Links de Acesso

Estudantes angolanos em França sem bolsa há quatro meses

  • Alvaro Ludgero Andrade

Presidente francês François Hollande (à esquerda) e o Presidente angolano José Eduardo dos Santos

Presidente francês François Hollande (à esquerda) e o Presidente angolano José Eduardo dos Santos

Ameaçam protestar junto da Embaixada angolana em Paris.

Mais de 100 estudantes angolanos na França não recebem o pagamento da bolsa do Governo angolano há cerca de quatros meses e ameaçam protestar frente à embaixada em Paris, caso as autoridades de Luanda não reagirem a uma carta que enviaram há duas semanas.

Os atrasos começaram em 2013, mas pioraram este ano e há estudantes que não têm como se sustentar.

Um estudante que pediu o anonimato com medo de represálias disse à VOA que a primeira situação difícil aconteceu em 2013 quando passaram quatro meses sem receber a bolsa.

Agora, "com o início do ano lectivo em Setembro, o cenário volta a repetir-se", e levam quatro meses sem receber os 870 euros mensais, criando enormes problemas.

Há duas semanas escreveram ao Inabe, instituição angolana que gere as bolsas de estudo, mas ainda não receberam qualquer resposta.

"Se em duas semanas não recebermos nenhuma resposta vamos manifestar frente à embaixada, mesmo sabendo que isso pode manchar a imagem de Angola", afirmou a mesma fonte, adiantando que "é da responsabilidade deles resolver o problema".

Para o estudante que falou com a VOA, "a situação é insuportável e nem sabemos o que fazer porque não temos motivação, não podemos estudar, não podemos pagar as contas, nem o transporte".

Ele mesmo encontra-se numa casa que o acolhe e há um mês devia sair, mas diz não ter "dinheiro para pagar nada".

Na tentativa de encontrar respostas das autoridades angolanas, os estudantes criaram uma comissão que tem recebido a contribuição de todos e deu agora início a uma série de movimentações nas redes socias e junto da imprensa.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG