Links de Acesso

Estados Unidos esperam não ter de intervir outra vez na Síria, diz embaixadora na ONU

  • Redacção VOA

Nikki Haley justificou ataque

Americanos informaram russos antecipadamente do ataque e evitaram alvos da Rússia no local

A embaixadora dos Estados Unidos na Organização das Nações Unidas afirmou nesta sexta-feira, 7, que o bombardeamento contra uma base aérea na Síria ontem foi "totalmente justificado"

"Nós estamos preparados para fazer mais, mas esperamos que não seja necessário", reiterou Nikki Haley, na reunião Conselho de Segurança das Nações Unidas que analisa a situação na Síria após o ataque.

Hely sublinhou que "os Estados Unidos não vão concordar que armas químicas sejam utilizadas e é nosso interesse vital de segurança nacional prevenir o uso e a disseminação de armas químicas."

O Pentágono informou que as forças da Rússia que actuam na Síria foram comunicadas sobre o ataque com antecedência e que sectores da base onde havia russos foram evitados e não foram atingidos.

O ataque

Os Estados Unidos lançaram 59 mísseis Tomahawk contra uma base aérea na Síria.

Os mísseis atingiram a base de Al Shayrat, perto de Homs, por volta das 4:40 horas locais.

O porta-voz do Pentágono, Jeff Davis, disse que os mísseis foram lançados a partir dos navios USS Porter e USS Ross contra “aeronaves, abrigos de aviões, áreas de armazenamento de combustível, logística e munição, sistema de defesa aérea e radares”.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), que se opõe a Assad, informou que a base síria bombardeada foi “quase” totalmente destruída.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG