Links de Acesso

Estado Islâmico: Ataque contra peregrinos xiitas mata pelo menos 19 em Bagdad


Civis observam carro que explodiu

Civis observam carro que explodiu

Um homem-bomba dentro de um carro matou 19 pessoas e feriu outras 48 neste Sábado, 30, num ataque do Estado Islâmico a um grupo de peregrinos xiitas num subúrbio de Bagdad, disseram fontes da polícia iraquiana.

Uma segunda explosão, próxima a um posto de controle de uma milícia xiita no bairro de Dora matou duas pessoas e feriu outras três, segundo a polícia. Nenhum grupo ainda reivindicou a autoria deste segundo acto.

A agência de notícias Amaq, que apoia o Estado Islâmico, disse que um combatente do distrito de Nahrawan conduziu um camião com três toneladas de explosivos até ao grupo de peregrinos xiitas, que se dirigiam ao santuário do Imã Kadhim para lembrar os oito séculos da morte de um dos xiitas mais importantes da história.

A segurança melhorou recentemente em Bagdad, que há uma década era palco de ataques diários, mas acções de militantes contra forças de segurança e civis ainda são frequentes.

O crescimento do Estado Islâmico, que luta contra o governo para controlar o norte e o oeste do Iraque, aumentou os conflitos étnicos no país, principalmente entre sunitas e xiitas, surgidos principalmente após a invasão norte-americana em 2003.

Também neste sábado, militantes do EI lançaram uma ofensiva perto da cidade de Baiji, reconquistada por forças iraquianas e milícias xiitas meses atrás, junto com uma grande refinaria de Petróleo que ficou devastada pelo conflito.

Na primeira série de ataques, ocorrida ainda na noite de Sexta em Siniya, o Estado Islâmico tomou quatro postos de controle, de acordo com fontes do comando de operações Salahuddin. Os militantes usaram carros-bomba, matando 11 membros das forças de segurança e ferindo outros 12.

A partir do leste de Baiji, militantes atacaram forças de segurança perto de Makhoul, matando três polícias e ferindo outros dois.

Reuters
XS
SM
MD
LG