Links de Acesso

Esposa de Mavungo apela a sua libertação

  • Manuel José

Marcos Mavungo

Marcos Mavungo

"Os meus filhos choram pelo seu pai".

Adolfina Mavungo, esposa do activista de Cabinda Marcos Mavungo, fez hoje um apelo emocional ás autoridades para libertarem o seu marido.

"Para o governo de Angola ou qualquer outra autoridade do estado, por favor quero justiça, no dia 14 (de Março) o meu marido saiu para rezar e não para marchar, por isso estou a pedir que libertem meu esposo," disse.

Quando foi detido, recordou Adolfina, ele “só tinha no carro um terço, uma Bíblia e o documento de meditação, não tinha mais nada”.

“Os filhos sempre reclamam e perguntam-me mama quando é que o pai vai voltar para casa. O pai (Mavungo) não fez nada, as crianças estão doentes," disse.

Sublinhando que um dos filhos saiu do tribunal a chorar, Adolfina pediu ao governo de Jose Eduardo dos Santos para libertar o seu marido.

O activista Marcos Mavungo foi condenado, ontem, em Cabinda, a seis anos de prisão, por rebelião contra o estado, uma sentença que já mereceu a condenação da Amnistia Internacional e partidos políticos angolanos.

O parlamentar Adalberto da Costa Junior que acompanhou o julgamento disse não ter duvidas que foi tudo uma farsa. "O próprio autor do relatório negou que escreveu o conteúdo do relatório, o que é que precisamos mais?”

“Isto não é de facto uma democracia, nem um estado de direito. Isto não serve aos angolanos, tenham coragem de reconhecer o erro e libertem-no", apelou.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG