Links de Acesso

Especialistas tentam introduzir inovação na agenda africana

  • Alvaro Ludgero Andrade

Cimeira sobre Inovação quer que africanos pensem pelas suas próprias cabeças

A cidade da Praia, em Cabo Verde, acolhe hoje e amanhã a primeira Cimeira sobre Inovação em África com a pretensão de introduzir a inovação pensada por africanos na agenda do continente.


É hora da África pensar em criar as suas soluções e deixar de importar ideias e paradigmas que nada têm a ver com a sua cultura e as suas necessidades.

Este foi o mote dado pelo primeiro-ministro de Cabo Verde José Maria Neves na abertura da primeira Cimeira Africana sobre Inovação, que começou hoje na Praia.

Para o administrador da empresa Ihaba que organiza o evento, José Brito, ex-ministro dos Negócios Estrangeiros e antigo embaixador de Cabo Verde nos Estados Unidos, é hora de os africanos deixarem de ir ao supermercado compraram ideias de fora e criarem as suas próprias soluções.

O primeiro-ministro cabo-verdiano José Maria Neves propôs hoje uma cimeira de chefes de Estado e de Governo da União Africana totalmente dedicada à Inovação, tendo em vista o horizonte de 2050.

José Brito acredita ser este o caminho e, para efeito, anuncia a criação de um fundo de investimentos.

Questionado se os financiadores externos ao continente não irão impor as suas ideias e soluções, Brito diz que o fundo deve atrair financiadores africanos.

À margem da cimeira será lançada uma incubadora que visa ajudar os jovens inovadores a implementar as ideias.

A Cimeira sobre Inovação em África, que termina amanhã na capital cabo-verdiana, tem a participação de 250 especialistas de 30 países, além do presidente do Rwanda Paul Kagamé e os antigos chefes de Estado de Cabo Verde, Pedro Pires, e de Moçambique, Joaquim Chissano.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG