Links de Acesso

Tabalhadores da Epal dão benefício da dúvida à empresa

  • Coque Mukuta

Ameaçam voltar à greve se até 10 de Março os salários não forem pagos.

Os trabalhadores da Empresa Publica de Águas de Luanda (Epal) suspenderam na manhã desta segunda-feira, 29, a primeira greve deste ano que exigia três meses de atrasos de salários em atraso.

A suspensão mantém-se até o dia 10 de Março, data em que a empresa prometeu pagar o salário do mês de Fevereiro.

Em Dezembro de 2013, três sindicalistas foram presos por organizarem uma greve, mas sem qualquer acusação formal.

Em Janeiro de 2014, foi anunciada uma nova greve e uma terceira foi realizada em Dezembro do mesmo ano.

Mais tarde os funcionários da EPAL voltaram a reclamar pagamentos de salários em 2015.

Há três semanas, os trabalhadores começaram uma nova greve para reclamar três meses de salários em atraso, mas ela foi suspensa hoje.

A decisão aconteceu porque foi pago o mês de Dezembro, como disse à VOA, o primeiro secretário da comissão sindical da empresa, António Gaspar.

“Dezembro está pago, o mês de Janeiro está a cair, logo que haja confirmação dos trabalhadores podemos levantar a greve e retomar os trabalhos a partir de segunda-feira”, disse.

Relativamente ao mês de Fevereiro, a entidade patronal sugeriu o pagamento em duas prestações: 60 por cento hoje e 40 por cento a 10 de Março.

O sindicato aguarda que o pagamento seja feito na data prevista, caso contrário, poderão retomar a greve.

XS
SM
MD
LG