Links de Acesso

Enxurradas colocam 600 mil pessoas em risco em Moçambique

  • Adina Sualehe

Montante aprovado pelo Governo para enfrentar as calamidades fica a menos de metade das necessidades.

Em Moçambique, estima-se que 600 mil pessoas poderão ser afectadas pelas enxurradas no próximo ciclo chuvoso que se inicia em Dezembro.

O Instituto Nacional de Gestão das Calamidades revelou que desse total, 37 mil serão da província de Nampula.

João Machitine, director daquele Instituto, defende que os governos distritais e municipais prestem muita atenção no processo de ordenamento territorial, por forma a evitar que as populações instalem as suas casas em zonas por onde passam grandes cursos de água.

Machitine explica que o Instituto espera dar resposta a casos de inundações, chuvas e ventos fortes para, além da seca e a fome que já se registam nalguns pontos do pais .

Tal como nas outras ocasiões, Moçambique vai precisar de apoio externo para poder acomodar as vítimas, uma vez que o valor aprovado no plano de contingência é insuficiente para cobrir as possíveis necessidades das populações.

Dos 580 milhões necessários (cerca de 13 milhões de dólares), o Conselho de Ministro aprovou apenas 269 (5.8 milhões de dólares).

Os comités de gestão de riscos em Nampula disseram haver resistência por parte da população em sair das zonais baixas, contudo, afirmaram haver um trabalho continuo para a retirada dessas pessoas nessas zonas, uma vez que a época chuvosa aproxima-se.

XS
SM
MD
LG