Links de Acesso

Enfermeiros de Luanda ameaçam com greve para 15 de Junho

  • Redacção VOA

António Kileba, porta-voz do Sindicato de Enfermeiros de Angola

António Kileba, porta-voz do Sindicato de Enfermeiros de Angola

Sindicato dá prazo de cinco dias para as autoridades satisfazerem as suas reivindicações.

Enfermeiros da província de Luanda podem entrar em greve geral a partir do dia 15 de Junho se a entidade patronal não pagar os dois salários em atraso em dois distritos urbanos, bem como a reposição de consumíveis nas diferentes unidades hospitalares da capital.

O responsável do Sindicato dos Enfermeiros de Luanda António Afonso Kileba disse à VOA que o Governo provincial de Luanda tem cerca de cinco dias para responder também a todas as reivindicações apresentadas em 2012, findos os quais a greve será decretada.

A decisão foi tomada na terça-feira, 26, em assembleia geral de trabalhadores.

O atraso salarial regista-se no município da Samba e nos distritos urbanos de Belas e Kilamba Kiaxi, segundo António Afonso Kileba.

O sindicalista acusou a direcção provincial de saúde de Luanda de não ter providenciado um encontro com o governador.

"Convidámos a directora provincial a estar presente na assembleia de ontem mas não apareceu, logo vê-se que há uma má-fé no atendimento das questões dos profissionais", disse.

Apenas uma das revindicações apresentadas e aceites pelo patronato em 2012 foi sido atendida e que tem a ver com os pagamentos de retroactivos, de acordo com António Afonso Kileba.

Cerca de nove mil enfermeiros trabalham na província de Luanda, sendo na maior parte dos casos eles que garantem as consultas aos pacientes.

XS
SM
MD
LG