Links de Acesso

Empresários chineses procuram mais negócios na Guiné-Bissau


Bissau

Bissau

Empresários querem reforçar a já substancial presença chinesa no país.

12 Jan 2011 - O objectivo da visita de um grupo de empresários chineses é identificar oportunidades de investimentos nos sectores da agricultura, pesca, energia e indústria, nomeadamente na área do processamento da castanha de caju.

Esta visita resulta dos contactos que o Primeiro-ministro guineense efectuou a quando da sua última deslocação a Macau, durante a 3ª conferência ministerial do Fórum de Cooperação Comercial e Económica entre a China e a CPLP, em Novembro do ano passado.

A vinda da delegação, cuja visita termina no dia 21, assenta nos objectivos deste grupo empresarial, que assim quer tirar proveito dos fundos que a República Popular da China pretende investir na promoção da cooperação com a CPLP (Comunidade dos Países da língua Portuguesa).

De recordar que no recente Fórum Macau, o chefe do Governo chinês, Wen Jiabao, anunciou que Pequim ia disponibilizar nos próximos três anos 730 milhões de euros para desenvolver a cooperação económica com a comunidade lusófona. Na mesma ocasião, o primeiro-ministro chinês revelou que o seu país ia também criar uma linha de crédito de 176 milhões de euros, destinada aos Estados africanos de língua oficial portuguesa e a Timor.

Entretanto, no que tange a presença chinesa na Guiné-Bissau, de destacar que actualmente, regista-se uma grande afluência dos comerciantes chineses no sector de imobiliários, bens e serviços. Isto, numa concorrência ferrenha com os senegaleses, conakriguineenses e mauritanos, que até aqui dominavam o sector comercial da Guiné-Bissau.

Paralelamente a isto, no capitulo de cooperação inter governamental entre Bissau e Pequim, de assinalar a construção de varias infra-estruturas oficiais por parte das autoridades chinesas. Refiro-me assim a sede do Parlamento, do Governo, Hospital Militar, assim como residências para os oficiais das Forcas Armadas e os Antigos Combatentes.

São contas notáveis, que alimentam, cada vez mais, o interesse de Bissau na manutenção da cooperação bilateral com a China Popular. China Popular que segundo ainda informações apuradas pela Voz de América, dispõe de grupo de empresas que disputam a eventual exploração dos recursos mineiros existentes no pais.

XS
SM
MD
LG