Links de Acesso

Empresário defende diversificação e defesa de empresas angolanas

  • Teodoro Albano

Lubango

Lubango

Empresário da Huíla diz que homens de negoócio devem cooperar como governo mas mantendo a sua independência

Um destacado empresário da Huíla disse que a diversificação da economia angolana deveria ter sido feita há muito tempo pois agora os riscos são bem mais visíveis.

O presidente cessante da associação agro-pecuária, comercial e industrial da Huíla, AAPCIL, António Lemos, que antevê tempos mais difíceis, acredita que a aposta na diversificação da economia para além de investimentos em sectores como a agricultura e indústria passa também pela defesa do empresariado nacional.

“ Devemos ter coragem para tomar as decisões que tivermos de tomar sejam elas as que forem, mas é preciso proteger os empresários nacionais, é preciso proteger uma classe empresarial nacional forte, rica com poder para competir pelo menos com as economias que se vão abrir com a abertura efectiva do mercado da SADC”, disse.

António Lemos que deixa a AAPCIL ao fim de 14 anos a frente da classe que reúne os empresários da região diz sair com o sentimento do dever cumprido e aponta como maior legado o facto da AAPCIL se transformar no maior parceiro credível do executivo.

“Não acreditamos de maneira nenhuma que seja possível fazermos desenvolvimento sem haver uma relação muito próxima entre a classe empresarial e a governação”, disse afirmando contudo que essa relação nunca deve ser baseada em “nos tornarmos dependentes do poder”.

“ Nós somos uma associação completamente independentes representamos a classe empresarial e queremos manter esta parceira com o governo mas mantendo-nos sempre independentes do poder”, afirmou

A eleição dos novos órgão sociais da AAPCIL deve acontecer no próximo mês de Março.

XS
SM
MD
LG