Links de Acesso

"Eleições vão decorrer com transparência e segurança", acredita Augusto Mendes

  • Alvaro Ludgero Andrade

Praça Che Guevara (Bissau)

Praça Che Guevara (Bissau)

Os mais de 400 observadores internacionais vão dar crédito a este esforço da Guiné-Bissau em realizar um acto eleitoral com toda a transparência e segurança.

Na Guiné-Bissau foi retomada nesta terça-feira, 8, a campanha para as eleições do próximo domingo, depois de três dias de luto devido à morte do antigo Presidente da República Kumba Yala.
Com um orçamento de cerca de 9 milhões de dólares, financiado integralmente pela comunidade internacional, a Comissão Nacional de Eleições introduziu o cartão biométrico e segundo Augusto Mendes, tudo está a ser feito para que os resultados sejam conhecidos o mais rapidamente possível.
Eleições Guiné Bissau 2014 - cartaz Helder Vaz

Eleições Guiné Bissau 2014 - cartaz Helder Vaz


Para o presidente da Comissão Nacional de Eleições, os mais de 400 observadores internacionais vão dar crédito a este esforço da Guiné-Bissau em realizar um acto eleitoral com toda a transparência e segurança.

Para Mendes, todos os materiais encontram-se no país e estão sendo distribuídos para as mais de três mil mesas de voto aqui e na diáspora.

A cinco dias daquelas que são para observadores, políticos e cidadãos comuns as mais importantes eleições da história da Guiné-Bissau através das comissões regionais de eleições. No exterior, poderão votar os guineenses que se recensearam em Portugal, França, Espanha, Cabo Verde, Guiné-Conakry, Gâmbia e Senegal.

As eleições de domingo constituem um enorme teste à população e aos políticos da Guiné-Bissau. Augusto Mendes disse à Voz da América que a população está consciente do seu voto.
XS
SM
MD
LG