Links de Acesso

Elefantes matam e causam estragos na Huíla

  • Teodoro Albano

Parque de Bicuar poderá ser vedado

Manadas de elefantes estão a causar vítimas e estragos na Huíla indicando que parece urgente e necessária a vedação do parque nacional do Bicuar localizado no interior da província da Huíla.

Razões de segurança dos próprios animais e sobretudo das populações em redor do parque justificam a vedação dos cerca de 7.900 quilómetros quadrados do parque em território huilano.

Recentemente uma manada de elefantes, vitimou mortalmente, um influente agricultor na comuna de Capelongo, no município da Matala, depois de este ter tentado filmar de perto os animais. Sabe-se que a manada descia para o rio Cunene para beber água.

O facto tem sido motivo de vários comentários por estes dias na província da Huíla.
Assustadas com o fenómeno, as populações locais, temem pelo futuro e pedem que as autoridades tomem medidas.

A gravidade do incidente ganhou outros contornos com a perda de uma vida humana, mas os danos provocados pelos elefantes junto das lavras das populações ocorrem há muito.

O administrador municipal da Matala, Miguel Vicente, defende a vedação urgente do perímetro que compreende o parque nacional do Bicuar.

“Mas a questão dos elefantes é uma questão contínua na Matala, não digo em vítimas humanas mas em prejuízos materiais. A nossa comuna do Mulondo principalmente o sector do Chiwakusse, onde anualmente as grandes culturas são devastadas pelos elefantes".

"São questões que nós já temos estado a escrever, temos estado a dar a conhecer as nossas entidades superiores porque torna-se difícil tudo que nós fazemos. Não basta haver seca, ainda esta calamidade dos elefantes destruírem as nossas culturas?!” acrescentou

Com uma área de 7.900 km2 o parque nacional do Bicuar é classificado como tal desde em 1964. O búfalo negro é o mamífero que caracteriza a reserva natural.
XS
SM
MD
LG