Links de Acesso

CNE cria terminal telefónico - 114 - para ajudar eleitores a identificarem local de voto

  • Coque Mukuta

Sala de Reuniões da Comissão Nacional Eleitoral de Angola (Arquivo)

Sala de Reuniões da Comissão Nacional Eleitoral de Angola (Arquivo)

Analistas consideram atrasos da CNE em publicar cadernos eleitorais e as localizações das assembleias de voto, como falta de honestidade e responsabilidade por parte do governo do MPLA

A CNE (Comissão Nacional Eleitoral) divulgou um novo terminal telefónico – 114 – através do qual angolanos com telemóvel podem informar-se sobre o seu local de voto.
A 15 dias das eleições, foi também revelado que a página da CNE na internet (www.cne.ao) pode igualmente ser usada para saber a que assembleia de voto pertence cada eleitor.
Mas alguns analistas criticam estas medidas como tardias e insuficientes e partidos da oposição notem que há outras obrigações cruciais para o processo eleitoral que a Comissão não está a cumprir.
Uma delas é a ausência de esclarecimentos sobre as condições de acesso dos observadores partidários às actas das mesas de voto, no dia da votação, parte das premissas essenciais para um processo exitoso em Angola.
Segundo o analista político Fernando Macedo este processo caminha com falta de seriedade, “é um processo tortuoso, sinuoso que vem demostrando falta de lisura, falta de responsabilidade e seriedade por parte daqueles que exercem o poder neste país. Estou a falar do partido que está no poder da forma como está a caminhar este processo os sinais indicam que o processo estará minado,” frisou.
Para o sociólogo Adriano Domingos caso a CNE não satisfaça as questões em aberto, o processe pode ser minado pelo “descontentamento e manifestações”.
A CNE lançou no dia 14 de Agosto, o número 114 cento e catorze, para telemóveis, e o www.cne.ao para indicação aos interessados do seu local de voto. Mas não há mecanismo que permita auditar os cadernos eleitorais, para despistar recenseamentos múltiplos ou eleitorais.
XS
SM
MD
LG