Links de Acesso

Ébola está na cidade


Moradores de West Point, Monróvia, Libéria. Ago. 20, 2014.

Moradores de West Point, Monróvia, Libéria. Ago. 20, 2014.

Na capital da Libéria, o ébola já chegou às ondas da rádio, e não estamos a falar de notícias. “Ébola está na cidade” é o mais recente sucesso musical, com ritmo de dança, mas que também tem uma mensagem sobre a importância da prevenção contra a doença.

Será que uma música pode mudar as mentalidades das pessoas no que toca ao ébola?

Em Maio deste ano três cantores liberianos concluíram que as pessoas não estavam a levar a sério o surto do ébola. As pessoas pensavam que era uma forma do Governo roubar o seu dinheiro.

Por isso os músicos decidiram chamar a atenção do povo de outra forma e funcionou. Poucos dias depois de terem gravado, "Ebola in Town", em português “Ébola está na cidade”, a música era um sucesso em toda a Monróvia.

O músico Samuel “Shadow” Morgan diz que não queriam a típica música de alerta: lenta, melosa e séria. Eles queriam algo que as pessoas pudessem dançar.

“Hoje em dia toda a gente quer dançar. Primeiro eles vão ceder ao ritmo e depois vão dar atenção ao refrão. A partir do refrão vão ouvir o resto da letra e entender sobre o que se trata de facto”.

O último verso, por exemplo, é sobre como se pode contrair a doença comendo carne de macaco ou de outros animais selvagens.

“If you like the monkey/Don't eat the meat/If you like the baboon/I said don't eat the meat/If you like the bat-o/Don't eat the meat/Ebola in town.”

Jennifer Chu trabalha em marketing social para campanhas de saúde pública na agência de Relações Públicas Ogilvy. É simples, é directa e autêntica, diz ela, e é raro encontrar uma música assim informativa e popular, acrescenta.

“De uma forma mágica está de facto a captar as pessoas e tem uma óptima mensagem de saúde”

A directora do Centro para Programas de Comunicação na Escola de Saúde Pública no Johns Hopkins Bloomberg diz que a música pode ser uma ferramenta poderosa para passar a mensagem.

Susan Krenn defende que o entretenimento é uma óptima forma de captar a atenção das pessoas e nesse campo metade da batalha na Libéria está ganha.

Há 20 anos a trabalhar nesta area, Susan diz também que não basta a música, é preciso criar um pacote completo e uma acção que vá da rádio à televisão, jornais, revistas e muito mais.

Na Libéria, “Ébola está na Cidade” não é a única música sobre a doença que se poderá ouvir. O ministro da saúde liberiano colocou outra música com factos, medidas de prevenção, mas Jennifer Chu, diz que tem demasiada informação e que não atrai como o sucesso “Ébola está na cidade”

Alguns especialistas em Comunicação dizem que a mensagem do “Ébola está na cidade” é um pouco restricta.

Os músicos dizem estar disponíveis para fazer uma revisão, mas que depois de uma reunião com o ministro da saúde da Libéria não voltaram a ser contactados.

Vídeos:

"Ebola in Town" Shadow & Kuzzy Of 2Kings - Atenção, as imagens podem ser chocantes

Ebola - Black Diamond

XS
SM
MD
LG