Links de Acesso

Ébola chega ao Congo

  • Redacção VOA

O vírus identificado no Congo parece ser de uma estirpe diferente daquele que tem vindo a afectar a África Ocidental.

Segundo a OMS o actual surto de Ébola na África Ocidental já matou 127 pessoas, acrescentando que existem neste momento 2615 casos confirmados da doença na Guiné-Conacri, Libéria, Serra Leoa e Nigéria.

Entretanto o ministro da Saúde da República democrática do Congo anunciou que se registaram duas mortes no seu país causadas pelo Ébola. De referir que o vírus identificado no Congo parece ser de uma estirpe diferente daquele que tem vindo a afectar a África Ocidental.

Na semana passada 13 pessoas morreram naquele país padecendo de uma febre hemorrágica que a OMS na altura afirmou não se tratar de Ébola. Contudo analises subsequentes vieram provar que se trata com efeito daquela doença.

Enquanto isso as autoridades sanitárias de Angola asseguraram que o país tem todas as condições preparadas, para evitar a entrada do vírus Ébola e garantem que , caso isso aconteça há equipas preparadas para evitar-se o alastramento da doença.

Angola não registou até ao momento nenhum caso de Ébola, em território nacional garantem as autoridades sanitárias do país. Falando para a rádio estatal, o ministro da saúde José Van Dunem assegurou que na eventualidade de registar-se algum caso há equipas preparadas para evitar o alastramento da doença.

Entretanto o primeiro cidadão britânico a contrair o vírus Ébola, já se encontra num hospital londrino para receber tratamento.

Trata-se de um funcionário sanitário que foi infectado quando trabalhava na Serra Leoa.

O doente foi evacuado ontem da Serra Leoa e transportado por um avião militar especialmente equipado para uma base aérea britânica. Daí foi levado por uma ambulância especial para o único hospital equipado para isolar casos de Ébola em Londres.

Entretanto a Organização Mundial de Saúde, a OMS, anunciou que um dos seus elementos na Serra Leoa contraiu igualmente o vírus. A OMS afirmou que estava a fazer tudo quanto possível para lhe garantir o melhor tratamento possível incluindo a alternativa de evacuação do país se tal for necessário.

Aquela agência da ONU não especificou a nacionalidade do funcionário, mas a imprensa local afirma tratar-se de um senegalês.

Recordamos que dois funcionários sanitários americanos infectados pelo vírus na Libéria e evacuados para os Estados Unidos onde receberam um tratamento experimental conseguiram recuperar e já tiveram alta do hospital.

O vírus Ébola é transmitido por contacto directo com os fluidos de pessoas infectadas.

A doença causa febre, vómitos, diarreia e hemorragias incontroláveis. Surtos anteriores da doença tiveram taxas de mortalidade de até 90%. Contudo o actual surto tem vindo a vitimar cerca de metade das pessoas infectadas.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG