Links de Acesso

Unita diz que PR não pode ser jogador e árbitro das eleições

  • Manuel José

Eleições em Angola

Eleições em Angola

Galo Negro está reunido em jornadas parlamentares em Benguela.

A Unita reiterou que não pode aceitar a lei do registo eleitoral, afirmando que deve haver transparência total do processo eleitoral.

A lei prevê que seja o Ministério da Administração Interna a fazer o cadastro e registo dos eleitores.

A deputada e constitucionalista da Unita Mihaela Webba disse que o Presidente da República não deve chamar a si a realização de actos eleitorais e explica as razões.

"Quando José Eduardo dos Santos vem apresentar uma proposta de lei sobre o registo eleitoral em que ele próprio e seus auxiliares é que vão realizar o registo oficioso e presencial, nós não podemos aceitar porque em termos constitucionais José Eduardo Dos Santos não tem competências de tratar de questões eleitorais”, disse Webba, que falava em Benguela onde se estão a realizar as jornadas parlamentares da Unita.

“Este argumento do MPLA de que o registo eleitoral não faz parte do processo eleitoral induz-nos em erro", acrescentou, para concluir que "um dos jogadores quer ser jogador e árbitro ao mesmo tempo”.

Apelo ao MPLA

Entreatanto, o líder da bancada do maior partido na oposição Raul Danda deixou um apelo aos seus colegas deputados do MPLA e ao seu Executivo.
"Estamos a dizer aos nossos colegas do MPLA e ao seu Executivo que façam as coisas com transparência porque a nós o que interessa é o povo e não a Assembleia Nacional, para que amanhã quem ganhar ganhe bem e quem perder também perca bem”, disse.

As quintas jornadas parlamentares da Unita vão até ao dia 11, em Benguela.

XS
SM
MD
LG