Links de Acesso

Dom Damião Franklin reconhecido por todos na hora do adeus

  • Venâncio Rodrigues

Angola, Dom Damião António Franklin

Angola, Dom Damião António Franklin

Centenas de fiéis acompanharam,a pé, o cortejo fúnebre desde a Cidadela Desportiva até ao Cemitério do Alto das Cruzes, num percurso de cerca de três quilómetros.

Coube ao presidente da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé Dom Gabriel Bilingue a oração de encomendação no final do velório transmitido em directo pela Televisão Pública angolana.

Dom Damião Franklin era conhecido pela sua aversão à cultura da inveja, do ódio, da ganância e de outros males sociais, qualidades devidamente reconhecidas pelas inúmeras mensagens de condolências enviadas à família por destacadas figuras e organizações políticas e sociais do país.

O Presidente de República homenageou a figura do sacerdote católico acompanhado de representantes de alguns organismos do poder do Estado angolano.

O MPLA, partido governamental, considerou que a Igreja Católica perdeu um dos seus pilares proeminentes e que a sociedade angolana deixa de contar com a contribuição pessoal de um homem de bem, que dedicou toda a sua vida à luta pela pacificação dos espíritos de toda Angola.

Para a Unita as qualidades pessoais, sacerdotais e profissionais de Dom Damião Franklin fizeram dele uma figura incontornável na vida da Igreja, em particular e, da sociedade angolana, em geral, notabilizando-se entre os servos de Deus e os formadores das futuras gerações.

O principal partido da oposição considera que a morte prematura ocorre num momento em que a Igreja e a Sociedade em geral têm um papel decisivo na pacificação dos espíritos e no desenvolvimento são e harmonioso de Angola, pelo que deixa um vazio irreparável.

O Bloco Democrático considerou Dom Franklin como tendo sido um homem profundamente cristão, um grande pedagogo, humanista, pacifista, culto, esclarecido, brilhante.

Para esta formação política, Dom Damião António Franklin enquanto presidente da CEAST soube gerir com independência e mestria os destinos da Igreja o que muito contribuiu para o prestígio, força moral e educativo-formativa que hoje a Igreja Católica ostenta em Angola.

Natural da província de Cabinda, onde nasceu em 1950, D. Damião António Franklin foi o primeiro reitor da Universidade Católica de Angola, tendo renunciado ao cargo por razões de saúde, em Junho de 2013.
XS
SM
MD
LG