Links de Acesso

Disciplinar as empresas do sector público

  • Arão Ndipa

Luanda

Luanda

As empresas angolanas continuam a não alimentar o hábito, que se poderão ter futuro se apresentarem uma contabilidade organizada e auditada. A falta de números organizados tem causado o desperdício de rendimentos das empresas e a desvalorização dos seus activos que se revela precária em conformidade com a sua gestão.

Para disciplinar as empresas do sector público o governo Angolano decidiu em 2011 passar a obrigar estas empresas a apresentarem anualmente os seus relatórios e contas.

Este processo que se enquadra na perspectiva de uma maior transparência na gestão das empresas públicas ainda não tem conseguido alcançar os objectivos pretendidos, a julgar pelos resultados obtidos até à presente data.

Para ter uma ideia das 90 empresas que constituem o sector empresarial do Estado, apenas 29 das 24 que fizeram este ano os seus documentos contabilísticos, o correspondente a 60 por cento, viram esses mesmos documentos homologados se aprovados ainda que com algumas reservas.

Segundo dados avançados pelo director do Instituto para o Sector Empresarial Público, cinquenta e quatro empresas remeteram à instituição que dirige a prestação de contas, sendo que cinco delas o fizeram fora do prazo.

A gestão das empresas públicas angolanas continua afectada devido a falta de uma contabilidade organizada e uma deficiente prestação de contas. O executivo promete alterar este quadro.

Para nos falar sobre o assunto, ouvimos Henda Inglês, directora do instituto do sector empresarial público, o ministro da economia Abraão Gourgel e o jurista Manuel Gonçalves.
XS
SM
MD
LG