Links de Acesso

Dirigentes do núcleo de antigos trabalhadores angolanos na RDA foram presos

  • Manuel José

O núcleo da associação exige ao Presidente da República a soltura dos dois colegas e marca novos protestos em Berlim.

Dois antigos trabalhadores angolanos na antiga Alemanha do Leste foram presos em Luanda por alegado desvio de fundos do Estado. O núcleo da associação de antigos trabalhadores angolanos que vivem em Berlim exige ao Presidente da República a soltura dos dois colegas.

Garcia Samuel, presidente da Associação, e José Apolinário, vice-presidente, foram detidos e encaminhados para a Comarca de Viana acusados de terem desviado dinheiro que seria para os seus colegas.

"O Governo vende para o exterior paz, estabilidade, segurança e prosperidade mas aos angolanos está a vender outro produto, estas prisões são ilegais e pedimos a soltura dos nossos colegas presos em Luanda", disse Miguel Cabango.

Caso os seus colegas não forem soltos e a situação do dinheiro em falta não for pago, os angolanos na Alemanha alertam que as manifestações junto da Embaixada Angolana vão continuar, já no dia 2 de Outubro.

Os antigos trabalhadores angolanos dizem possuir um documento que atesta que o Governo já disponibilizou os valores ao Ministério do Trabalho mas este continua a fazer finca-pé para não pagar.

"Temos um documento onde o Ministério do Trabalho já recebeu do Governo para o processo de devolução aos ex-trabalhadores o equivalente a 303 milhões de dólares que seriam pagos em quatro prestações, mas isto não aconteceu”, conclui Miguel Cabango, que diz serem 1676 trabalhadores e não 2000 mil cidadãos, cabendo a cada um 180 mil dólares.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG