Links de Acesso

Dilma Rousseff conhece seu destino político hoje

  • Redacção VOA

Dilma Rousseff fez sua defesa no Senado

Dilma Rousseff fez sua defesa no Senado

Sessão começa às 11 horas locais.

O Senado brasileiro vota nesta terça-feira, 31, a favor ou contra a impugnação da Presidente brasileira afastada Dilma Rousseff, acusada de crime de responsabilidade fiscal.

Após seis dias de julgamento, em que Rousseff fez a sua defesa pessoal, a derradeira sessão começa às 11 horas locais.

Para o afastamento definitivo de Dilma Rousseff são necessários 54 votos entre os 81 senadores.

Antes da votação, quatro senadores poderão manifestar-se, sendo dois a favor e dois contra, durante cinco minutos.

Antes da votação, o presidente do Supremo Tribunal Federal Ricardo Lewandowski fará a leitura a seguinte pergunta: "Cometeu a acusada, a Senhora Presidente da República, Dilma Vana Rousseff, os crimes de responsabilidade correspondentes à tomada de empréstimos junto à instituição financeira controlada pela União e à abertura de créditos sem autorização do Congresso Nacional, que lhe são imputados e deve ser condenada à perda do seu cargo, ficando, em consequência, inabilitada para o exercício de qualquer função pública pelo prazo oito anos?"

A seguir, cada senador exercerá o seu direito de voto que será visto no painel electrónico.

Após a votação, Lewandowski escreverá e lerá a sentença, que será assinada por todos os senadores.

A acusação e a defesa serão informadas oficialmente do resultado, bem como o Presidente interino Michel Temer, que será empossado no cargo dentro de dias.

Caso Dilma Rousseff for absolvida, ela será imediatamente reabilitada ao mandato, do qual está afastada desde Maio.

XS
SM
MD
LG