Links de Acesso

Dilma Rousseff acusa Senado de puni-la por um crime que não cometeu

  • Redacção VOA

Dilma Rousseff

Dilma Rousseff

"O que dói é perceber que estou sendo vítima de uma farsa", diz a Presidente brasileira suspensa.

A Presidente afastada no Brasil Dilma Rousseff classificou a decisão do Senado como "a maior das brutalidades que pode ser cometida contra um ser humano: puni-lo por um crime que não cometeu".

Num dicurso de 14 minutos antes de deixar o Palácio do Planalto, ela voltou a classificar o processo de impugnação de “golpe” e afirmou que não praticou nenhum crime.

Rousseff disse que o que “está em jogo” é o “respeito às urnas” e acrescentou que tentam “tomar à força” o seu mandato, que, segundo ela, é alvo de “sabotagem”.

“O que está em jogo no processo de impeachment não é apenas meu mandato. Está em jogo o respeito às urnas, à vontade soberana do povo brasileiro e a Constituição. O que está em jogo são as conquistas dos últimos 13 anos, os ganhos das pessoas mais pobres e da classe média, a proteção às crianças, os jovens chegando às universidades e escolas técnicas, a valorização do salário mínimo, médicos atendendo a população, a casa própria com o Minha Casa Minha Vida”, afirmou Dilma Rousseff.

"Não existe injustiça mais devastadora do que condenar um inocente. Esta farsa jurídica da qual estou sendo alvo, é que nunca aceitei chantagem de qualquer natureza. Posso ter cometido erros, mas não cometi crimes. Estou sendo julgada por ter feito justamente tudo que a lei me autorizava fazer", defendeu-se Rousseff que explicou o que sente:"Sofro mais uma vez a dor inominável da injustiça. O que dói é perceber que estou sendo vítima de uma farsa".

Por volta das 9h40, Dilma deixou o Palácio da Alvorada (residência oficial da presidência) a caminho do Palácio do Planalto, onde chegou às 9h49. No local, recebeu das mãos do senador Vicentinho Alves (PR-TO) a intimação referente ao processo e, em seguida, falou à imprensa.


O pronunciamento de Dilma foi acompanhado pelos ministros da sua equipa e parlamentares de PT e do PCdoB.

Apoiantes de Dilma Rousseff acompanhando votação no Senado

Apoiantes de Dilma Rousseff acompanhando votação no Senado

Ao chegar ao Salão Leste, Dilma Rousseff foi recebida com aplausos e aos gritos de "Dilma, guerreira da Pátria brasileira".

A abertura do processo de impugnação foi aprovada no Senado por 55 votos favoráveis e 22 contrários numa sessão que durou mais de 20 horas e terminou às 6:34 horas locais de hoje.

Antes do discurso, Dilma foi intimada da decisão que a afasta do cargo por até 180 dias.

Depois da sua intervenção, Rousseff dirigiu-se para o exteriro do Palácio, onde mantém um encontro com apoiantes.

Caso for condenada pelo Senado pelo crime de responsabilidade, será afastada em definitivo e o vice-presidente Michel Temer, que assume desde já a Chefia do Estado, concluirá o mandato até 2018.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG