Links de Acesso

Dhlakama pede ajuda da ala militar para governar à força

  • Redacção VOA

Afonso Dhlakama

Afonso Dhlakama

Conferência da ala militar termina hoje.

O presidente da Renamo voltou a dizer que vai “governar à força” nas autarquias provinciais onde o seu partido foi o mais votado nas eleições gerais de Outubro de 2014.

“Quero o vosso apoio para governarmos à força”, afirmou Dhlakama nesta quinta-feira, 20, quando fazia a abertura da conferência nacional da ala militar de Renamo, que decorre em Quelimane, na Zambézia.

Desta forma, o líder do partido na oposição quis enviar uma mensagem ao poder: “A Frelimo já não produz manifestos porque sabe que vai roubar votos e governar, pensando que Dhlakama vai reclamar e depois recuar. Pelo menos essa parte (das províncias autónomas) ninguém vai recuar”, avisou.

“Eu estou entre a espada e a parede, já não posso desistir depois de quase 40 anos de luta pela democracia, estaria a trair o povo e os meus colegas, que são vocês os comandos e generais, combatentes pela democracia”, advertiu Afonso Dhlakama que chamou os guerrilheiros de “verdadeiramente heróis vivos”.

Mais à frente na sua intervenção, o líder da Renamo destacou que se os guerrilheiros “não existissem, e se estivessem a aceitar ser corrompidos, este povo estaria a sofrer”.

A conferência da ala militar da Renamo termina hoje.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG