Links de Acesso

Desastres naturais em debate em Moçambique

  • Alfredo Júnior

Especialistas na gestão de calamidades apresentaram ideias sobre a forma de minimizar o impacto dos desastres naturais nas populações

Moçambique é anualmente afectado por cheias e inundações que têm causado elevados danos à economia nacional. Especialistas que trabalham no sector de gestão de calamidades naturais reflectiram em torno de ideias sobre as formas de minimizar o impacto dos desastres naturais nas populações.

SIlvano Langa, aponta algumas acções que podem ser desenvolvidas no sentido de evitar novs calamidades.

"Definida e reconhecida a ameaça, a sua ciclicidade e o nível de risco entraríamos na questão de afinar as estratégias que vejo em três níveis: primeiro a questão da própria prevenção, o segundo ele, a estratégia devia ser a questão da mitigação e finalmente a questão da resposta visto que temos que estar sempre em prontidão", disse Silvano .

Integrar acções também ao nível comunitári, é umas das saídas apontadas pelo economista Mahomed Valá, como forma de poder fazer uma melhor prevenção de cheias e inundações junto das comunidades.

"Devemos atacar mais a questão do aviso prévio no sentido de estarmos sempre em prontidão, e em algum ano fizemos um trabalho muito forte com os líderes comunitários porque eles é que são os patrões do aviso prévio e eles podem avisar as comunidades", disse.

Estas e outras ideias foram apresentadas ao Presidente da República, Filipe Nyusi, que defendeu a necessidade de o país adoptar medidas mais eficazes para travar os cíclicos impactos devastadores das calamidades naturais.

XS
SM
MD
LG