Links de Acesso

Desalojados de Mukula Angola, em Viana, continuam ao relento

  • Manuel José

Foto Arquivo

Foto Arquivo

Moradores e advogado analisam medidas a tomar.

As famílias que viram as suas casas demolidas no bairro Mukula Angola, em Viana, arredores de Luanda, continuam a viver ao relento, sem saber nada sobre o seu futuro. Os desalojados dizem que, apesar de terem recebido uma delegação do partido no poder de Viana, a situação continua sem solução, estando agendado para o final do dia de hoje um encontro entre os moradores do bairro e o advogado que os representa.

Há alguns meses que os moradores do bairro Mukula Angola viram as suas casas demolidas pelo Executivo. Mais tardem receberam a visita de uma delegação do partido no poder, MPLA, que desafiou os desalojados a voltar a construir. O certo é que até agora a situação não se alterou.

Um dos moradores pergunta como podem construir se tudo está destruído. “Se as casas todas já foram partidas, não temos material para construir, neste momento estamos a viver ao relento, eu gostaria de ter a reposição daquilo que perdi com a demolição, qualquer pessoa a quem lhe retiram algo exige que pelo menos devolvam aquilo que gastou", explica.

Outro morador que pediu para não ser identificado manifestou o seu desagrado pela situação que vive. "O povo não é necessário apenas quando há um acto eleitoral, quando o Estado precisa de nós! Nós somos angolanos, falamos as línguas maternas, temos a angolanidade no sangue, não temos outra cor, é mesmo a cor preta, estamos a ser maltratados desta maneira, afinal de contas quem é o dono deste país? Entao só servimos para votar, encher as malas de voto não temos direito à habitação?", disse revoltado.

Os moradores e um advogado devem anunciar nas próximas horas as medidas que vão tomar.

XS
SM
MD
LG