Links de Acesso

Decapitação de jornalista americano:"Horrendo acto de violência", diz presidente Obama

  • Redacção VOA

" Aqueles que cometem o erro de atacar americanos aprenderão que nós não esqueceremos, que temos um longo braço e que será feita justiça”, disse o presidente Obama.

O presidente americano Barack Obama considerou a execução e um jornalista americano por militantes do grupo Estado Islâmico, como “um horrendo acto de violência”.

Falando à imprensa durante a sua deslocação à Estónia, Obama disse que aqueles que assassinaram Steven Sotloff falharam o seu objectivo visto que os Estados Unidos e o Mundo sentem repulsa por aquele acto bárbaro e não se deixarão intimidar: " Aqueles que cometem o erro de atacar americanos aprenderão que nós não esqueceremos, que temos um longo braço e que será feita justiça”.

O presidente Obama fez esta declaração depois do grupo extremista Estado Islâmico, que controla parte da Síria e do Iraque, publicou um vídeo da decapitação de um segundo jornalista americano, Steven Sotloff.

O governo americano confirmou já a autenticidade do vídeo que foi publicado na Internet e no qual o Estado Islâmico justifica a execução culpando o presidente americano Barack Obama e os bombardeamentos aéreos no Iraque.

Numa cena semelhante à da primeira execução, o jornalista americano aparece ajoelhado junto a um terrorista encapuçado e fala primeiro: “ Chamo-me Steven Joel Sotloff. Sei que sabem exactamente quem eu sou e qual a razão pela qual apareço neste vídeo”.

Mais adiante no vídeo o mesmo terrorista falando inglês com um forte sotaque britânico dirige-se directamente ao presidente Obama: “ Enquanto os vossos mísseis continuarem a atacar o nosso povo, a nossa faca continuará a cortar o pescoço ao vosso povo”.

De seguida o terrorista procede à decapitação e o vídeo termina subitamente.

O terrorista referia-se aos bombardeamentos aéreos na região da barragem de Mosul, a maior do Iraque, e aos ataques junto a Amerli uma cidade do norte do Iraque.

Naquela cidade os residentes celebraram depois das forças governamentais iraquianas apoiadas pela força aérea americana terem posto termo ao cerco imposto pelo Estado Islâmico.

Entretanto, em Washington e apesar do brutal assassinato do segundo jornalista americano, o Pentágino anunciou que não pararia com os ataques especialmente junto à barragem de Mosul, tal como referiu o porta-voz almirante John Kirby: “ Enquanto eles continuarem a constituir um perigo para as instalações, continuaremos a ataca-los.”

A vida de Steven Sotloff estava debaixo da ameaça feita há duas semanas pelo mesmo terrorista encapuçado de sotaque britânico. Segundo o terrorista, Sotloff teria a mesma sorte de James Foley outro jornalista americano decapitado recentemente pelo grupo, se os bombardeamentos aéreos não parassem.

XS
SM
MD
LG