Links de Acesso

Daviz Simango defende reformas profundas em Moçambique

  • André Baptista

Daviz Simango, presidente do MDM

Daviz Simango, presidente do MDM

Presidente do MDM diz que ter o propósito de libertar o país dos vendedores de pátria.

O líder do MDM, o terceiro partido com assento parlamentar em Moçambique, reiterou ser importante a introdução de reformas politicas, para devolver a democracia em Moçambique e defendeu que a “actual conjectura é perigosa” para assegurar estabilidade e dignidade da população.

“O MDM tem perfeita consciência dos efeitos gravemente nefastos e devastadores que o autoritarismo, corrupção e clientelismo trazem para o país e para o povo. Estes males infelizmente atormentam a nossa pátria amada” precisou Daviz Simango, insistindo na necessidade de criar instituições politicas, sociais, económicas independentes, inclusivas e responsabilizadoras.

“Proporcionar novas oportunidades de renovação da democracia multipartidária, pluralista ao invés de bipartidária ou novamente monopartidária” afiançou o também autarca da Beira.

Simango disse ser importante implementar políticas sociais que garantam que o povo não retorne a ser pobre e que também não falte a liberdade de escolha na população, insistindo que a instabilidade política e económica tem devolvido a pobreza, além de retirar vários direitos dos cidadãos, incluindo de participar na politica.

“Apesar dos nossos membros serem agredidos e violados, as nossas instalações serem invadidas, as nossas bandeiras serem vandalizadas, os nossos membros serem raptados e violados, encorajo os membros a não recuarem pois todos temos um propósito, libertar o país dos vendedores de pátria” declarou Daviz Simango, que defendeu “medidas concretas para ultrapassarmos a crise económica criada por má gestão”.

XS
SM
MD
LG