Links de Acesso

Crise na Ucrânia causa tensão política em Washington

  • Redacção VOA

Republicanos e democratas têm opiniões divergentes acerca da crise na Ucrânia.

No momento em que se assiste a uma escalada da violência na Ucrânia, aqui em Washington a resposta americana à crise está a gerar cada vez mais tensão política.

As recentes sanções aplicadas por Washington aos mais próximos colaboradores do presidente russo Vladimir Putin, não alteraram a postura agressiva de Moscovo em relação à Ucrânia, um facto salientado pela oposição conservadora ao presidente Barack Obama tal como o senador republicano Marco Rubio:“ O presidente Obama fala duramente de Putin. Mas, as suas acções não foram suficientemente fortes para mudar os cálculos de Putin de que os benefícios da agressão ultrapassam os seus custos.”

Na semana passada senadores republicanos apresentaram uma proposta que aplicaria sanções americanas aos bancos e outros sectores económicos russos.
De novo o senador Marco Rubio: “ O nosso bem-estar económico depende profundamente da nossa segurança nacional. O problema é que o presidente Obama não parece compreender isso. Em vez de moldar os acontecimentos mundiais, apenas reagiu a eles.”

No entanto o presidente Obama não pôs de lado alguns elementos da proposta republicana: “ Se a Rússia continuar no rumo actual, temos toda uma gama de ferramentas ao nosso dispor incluindo sanção que teriam por alvo a economia russa.”

Mas, a crise na Ucrânia não é o único pomo de discórdia entre a Casa Branca e os seus críticos aqui em Washington. De facto muitos legisladores republicanos e mesmo alguns democratas têm vindo a defender uma resposta mais robusta dos Estados Unidos à guerra civil na Síria e têm manifestado o seu cepticismo acerca das tentativas da administração Obama de limitar as ambições nucleares do Irão apenas através da diplomacia.
XS
SM
MD
LG